Wednesday, October 30, 2013

Sem Amor



Por: Yohanes Manhitu

A beleza torna-se feia
O sol brilha sem calor
A lua tem só que sonhos
A brisa é súbito furacão
A sopa perde o seu gosto
O agua é como espinhos
Cada coisa é sem valor

É o que me diz todo mundo
É uma pergunta tão aberta
E a vida tem de continuar

Yogyakarta, outubro de 2004

No comments: