Friday, February 1, 2008

A língua representa um país

Por: YOHANES MANHITU

(
A versão inglesa)

CADA ano, em outubro, o povo indonésio tem o que é chamado "bulan bahasa" (o mês de língua), durante o qual um número de actividades relacionadas à língua são executadas para apreciar a bahasa Indonesia, a língua nacional e official do país. O mês de outubro foi escolhido porque era no dia de 28 de outubro de 1928 que a Promessa de Juventude foi proclamada. E um de seus pontos era ter uma língua unificadora, a língua indonésia - uma língua esperada para unificar a nação inteira e tencionada ser identidade nacional.

A língua é meio de comunicação e símbolo de uma nação ou de um grupo de comunidade. Cada país no mundo necessita uma língua, normalmente uma língua nacional, ou oficial, com qual forma sua unidade nacional através da comunicação. Portanto, uma língua joga papéis cruciais em todos os aspectos da vida. Um pode imaginar um país sem língua oficial. Muitos países no mundo politicamente escolheram uma língua para transferir todas suas políticas e para ganhar orgulho nacional. Normalmente, padronizar uma língua que era previamente língua de comércio ou língua franca regional é comum. Neste caso, uma língua funciona como ponte entre as pessoas que falam vernáculos diferentes.

A língua indonésia - o foco principal deste pedaço de escrito - era previamente língua malaia alta que mais tarde emprestou muitas palavras de muitas línguas diferentes introduzidas ao arquipélago: sânscrito, persa, arábico, português, holandês, inglês, e javanês, antes e depois do seu "baptismo" como língua nacional e oficial da República de Indonésia. Tendo esta posição, a língua torna-se língua lutadora única em quase todos os aspectos da vida política e social do país. É verdadeiro que há milhares de vernáculos que se espalham por todo o arquipélago, mas seu papel é relativamente limitado - eles principalmente são usados nos domínios culturais. Muitos deles ainda são usados em cerimônias tradicionais. No entanto, muitas cerimônias agora são executadas na língua nacional devido a uma razão muito prática: é muito mais fácil entender e usar comparada às línguas étnicas.

A língua nacional sofreu um processo longo de padronização desde o seu reconhecimento como a língua nacional e oficial única do país em 1945. O centro para pesquisas e desenvolvimento da língua indonésia tem feito o melhor que se pode para tornar a língua fácil de usar. Muitos dicionários e livros foram publicados e republicados para introduzir a língua à sociedade e ao mundo. Além disso, muitos seminários de língua e programas de televisão (na TVRI- Televisão da República de Indonésia) foi executados para disseminar muitas informações sobre a língua. Isto pode ser considerado como uma campanha imensa de língua. Naturalmente, muito orçamento foi necessitado para fazer esta campanha bem sucedido em alcançar seus objetivos. Isto é um trabalho muito impressionante e merece muita apreciação.

Hoje em dia, com muitos meios de comunicação visuais disponíveis, a língua espalha-se muito rapidamente a quase todas partes do país, atravessando limites regionais. Mas isto sempre quer dizer que a extensão da língua indonésia é boa e correcta? A resposta é "não"! Apenas algumas notícias, especialmente os programas formales de televisão e de rádio, transmitem-se com bom e correcto indonésio. Muitos programas de TV são transmitidos no indonésio coloquial que é facilmente imitado por um grande número de pessoas como língua na berra ou de cidade.

Para ser honesto, muitas pessoas indonésias tendem a usar a língua indonésia com palavras estrangeiras “virjens” cujos os equivalentes estão disponíveis por muito tempo na língua. Isto pode ser um precedente assustador para a sobrevivência e desenvolvimento rápido da língua que esta a crescer. Não devo contar as razões para que eles fizeram tal escolha. Todo o mundo tem os seus próprios direitos de proferir uma palavra. Não obstante, é de facto sábio pensar em quaisquer conseqüências que a expressão vocal talvez traga à sociedade e ao desenvolvimento da língua unificadora.

Há uma suposição forte que o fracasso de um país de construir uma unidade forte e uma única percepção está devido ao fracasso de usar um meio bom e correcto de comunicação. Um pode imaginar como uma pessoa sem boa educação que reside numa região remota pode entender uma fala decorada por demais palavras estrangeiras foneticamente originais. Mesmo os com boa educação mas sem conhecimento de língua estrangeira, neste caso o inglês, pensarão duas vezes para reivindicar que compreendem o que já foi proferido. Portanto, é sugerido que tivemos melhor usar a língua normal quando falar publicamente para evitar quaisquer mal-entendidos que talvez levem a uma manifestação fatal. Isto talvez pareça fácil mas, na realidade, é uma bomba de relógio para o desenvolvimento do país e às políticas que se espalham.

É importante saber que a sobrevivência e o desenvolvimento bem sucedido da língua de um país não necessariamente dependem de nenhumas instituições de governo tendo sido designado para trabalhar no campo de desenvolvimento da língua. Na realidade, o povo de um país é também responsável pelo desenvolvimento da sua própria língua, o seu próprio veículo de comunicação. O mais amam sua língua, o mais estão dispostos a defendê-la e a preocupar-se com sua sobrevivência. Assim, em breve, tanto o governo como o povo são responsáveis pela sua língua.

Com respeito aos esforços de conservar a língua de um país, a história já provou que há muitos anos muitas escolas de gramática tinham sido estabelecidas em Europa para ensinar o melhor e a língua mais correcta. Muitas academias de língua, por exemplo L’Académie française (mais tarde sucedida pelo L’Institute de France), Academia de la lengua española, etc., foram estabelecidas para ensinar e manter as línguas. É inegável que tantas vezes uma língua nacional poderosa torne-se assassino das línguas nativas. No entanto, é de facto importante formar unidade nacional e uma única mente.

No contexto da Indonésia, a língua indonésia é muita forte. E, como todos sabemos, é a língua única no país com aproximadamente 13,700 ilhas. Devido ao vasto âmbito de variedade da língua, a língua indonésia é ainda usada em muitos lugares somente como segunda língua. Só nas escolas e nos escritórios é usado formalmente como língua oficial. No entanto, muitas vezes, a linguagem informal ou coloquial é usada principalmente nos dias de expediente. O uso da língua padrão é principalmente encontrado nos livros e nas literaturas publicadas.

Todos os indonésios ou qualquer pessoa que têm aprendido uns provérbios indonésios devem ter conhecido um deles que indica a função de uma língua: "bahasa menunjukkan bangsa", que literalmente significa "língua indica a nação". Baseado nisto, talvez duvidemos que usar a nossa língua nacional sem qualquer atenção à situação e às regras de língua reflete a mentalidade do nosso amado país - não é disposto a obedecer regras sociais e falta dignidade nacional.

Um país que mantem um vínculo nacional forte com o seu povo é o que respeita uma língua por a qual mantem a transferência facil e transparentes das idéias. Os mal-entendidos que ocontecem entre o governo e o povo são um jogo de bombas de relógio que esperam o seu tempo precioso para explodir. Para antecipá-lo, é melhor respeitar a nossa língua, a língua indonésia, obedecendo as regras de língua e evitar o uso de palavras estrangeiras brutas em quaisquer meios de comunicação públicos, tanto eletrônico como imprimido. Desde que o nosso povo em geral tende a imitar o estilo de língua de quaisquer pessoas respeitadas em nossa comunidade, é sugerido que estas pessoas respeitadas ou personalidades públicas devam estar cuidadosas com a sua linguagem pública. No entanto, não é somente o governo que deve ocupar-se da língua. Nós, falantes da língua, também devemos construir em nós um desejo forte para respeitar o próprio veículo nacional de comunicação. Viva a língua indonésia!


Yogyakarta, outubro 2004

No comments: